Estatística

In: Business and Management

Submitted By inesfml
Words 11687
Pages 47
Estatística para Economistas e para Gestores Inverno 2012/2013

Capítulo -1 Análise Combinatória (revisão) Capitulo 0 Capítulo 1 Capítulo 2 Algumas probabilidades (revisão) Distribuições discretas (semi revisão) Distribuições contínuas (novo)

Atenção: * exercício que pode ser interessante mas ultrapassa a exigência do curso ** exercício fora do programa do actual curso mas que poderá ser útil um dia

Ana Catarina Marques Marta Cachola Francisco Fialho Pinto José António Pinheiro

Estatística para economistas e para gestores Inverno 2012/2013

1

Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa

Capítulo Menos UM Recorde o essencial de análise combinatória Este capítulo não será dado nas aulas práticas. São revisões estruturais.

1. De quantas maneiras podem ser dispostos em sequência 6 livros diferentes? E se os livros não forem diferentes?

Solução :

P 6

6! 720

A segunda parte da questão é ambígua. Seis livros são sempre diferentes. De outro modo não eram seis, eram um...

2. Pretende-se arrumar numa prateleira 5 livros diferentes de matemática, 6 de estatística e 2 de microeconomia.

a) Quantas arrumações são possíveis se não houver qualquer restrição às posições dos livros?

Solução: 13 livros em 13 lugares sem restrições P 13

13! 6.227.020.800

b) Se cada arrumação levar UM SEGUNDO a ser feita, se trabalhar sem parar, quanto tempo leva a realizar todas as arrumações possíveis?

Solução: uma eternidade; a nós deu-nos 197, 45 anos...
Segundos Minutos Horas Dias Anos 6227020800 103783680 1729728 72072 197,46

c) Suponha que contratou um ajudante cibernético e que juntos conseguem fazer uma arrumação nova em 1/100 de segundo. Mesmo assim quanto tempo levará a concretizar todas as arrumações?
Estatística para economistas e para gestores Inverno 2012/2013 Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa

2

Solução:…...

Similar Documents

Finanças

...da economia da economia portuguesa. Um sector bastante tradicional, muito ligado à indústria vinícola, que soube ter uma visão disruptiva sobre o paradigma\modelo de negócio vigente e na última década alargou a aplicabilidade da matéria a novos e inovadores mercados, permitindo um crescimento notável ao sector, mostrando resistência à crise. As “rolhas” continuam a ser o produto principal, absorvendo 66% do bolo da produção, de seguida a construção civil com 21% para a criação de pavimentos, isolamentos, e revestimentos, contudo, novas áreas de negócio têm vindo a crescer como vestuário, calçado, e indústria automóvel. http://jpn.c2com.up.pt/2011/06/08/cortica_a_joia_da_economia_portuguesa.html http://apcor.pt/userfiles/File/Estatisticas%20Sector%20da%20Cortica%202009.pdf Pavilhão de Portugal – Expo Xangai 2010 Azeite O azeite ocupa um lugar de destaque na dieta Portuguesa. Algo que também se verifica no leque de produtos produzidos pelo país. Portugal apresenta uma diferença abismal na produção de azeite face ao líder mundial, Espanha. 1396 (t) para 59 toneladas lusas (Fonte: COI Ano: 2009\10). Contudo, no que ao subir ao pódio diz respeito, Portugal alcança mais e melhores medalhas do que o gigante da produção no 2.º Concurso Internacional de Azeite Virgem Extra OviBeja 2012. O factor casa em nada veio determinar a conquista de tais prémios, isto, porque, é visível um padrão vencedor no resto das competições como por exemplo o prestigiado......

Words: 416 - Pages: 2

Case de Inovaçao

...inovação.  Tal progresso foi possível, principalmente, graças à aplicação das descobertas das pesquisas iniciais baseadas nas diretrizes apresentadas na primeira versão do Manual e no sistema de normas gerais internacionais de estatística a que ele se refere. Contudo, o uso desses resultados de pesquisa, aliado a uma maior conscientização quanto ao papel que os governos podem desempenhar na promoção da inovação em toda a economia, revelou certas deficiências no Manual de Oslo, demonstrando a necessidade de sua ampliação e revisão. O esforço despendido na nova versão do Manual visou suprir essa necessidade. Esta segunda edição utiliza a estrutura original de conceitos, definições e metodologia, atualizando-a, incluindo definições mais precisas, instruções mais abrangentes de uso e uma visão panorâmica — nos Anexos — de outros métodos experimentais e aferições complementares (outros métodos de coleta de dados, dados de inovações não-tecnológicas). Trata, também, da aferição das atividades de inovação em uma gama mais ampla de empresas, o que tornou necessário adaptar todas as definições e perguntas às características das indústrias de serviços. Por último, a presente edição baseia-se nas versões mais recentes das classificações estatísticas pertinentes, em particular aquelas publicadas pelas Nações Unidas, levando em consideração a versão revisada do System of National Accounts — SNA [Sistema de Contas Nacionais], (publicado pelo Banco Mundial et al., 1994). Elaborado......

Words: 43333 - Pages: 174

Estatistica

...Más Amostras. As pessoas devem ser escolhidas aleatoriamente para a pesquisa, como por exemplo, numa pesquisa de opinião na rua, deve-se entrevistar somente quem pisou em uma determinada marca pré-determinada na calçada. Exemplo 4. Más perguntas. A pergunta deve conter o linguajar próprio do entrevistado. Geralmente, se o entrevistado não entender a pergunta, ele responderá qualquer coisa, pois tem vergonha de perguntar. • • Etapas procedimento • 3º) apuração dos dados – É o processamento dos dados obtidos. • 4º) exposição dos dados – Através de tabelas ou gráficos, tornando mais fácil seu exame e aplicação de um cálculo • estatístico. • 5º) Análise dos Resultados - Através de métodos de estatística indutiva • 5º) Análise dos Resultados - Através de métodos de estatística indutiva ou inferencial obtêm-se conclusões e previsões de um todo através do exame de apenas uma parte desse todo. • Os erros e inconsistências ocorridos na coleta de dados devem ser corrigidos. As amostras de dados devem ser agrupadas de forma que seu manuseio, visualização e compreensão sejam simplificados. onde empregar o método estatístico? TOMADA DE DECISÕES • - Indústrias realizam pesquisa • Para propor produtos , Para vender ,Para acompanhar o produto • - As pesquisas eleitorais fornecem elementos para que os candidatos direcionem a campanha; • - utilizam pesquisas que mostram a preferência dos publico em diferentes fenômenos de consumos • pesquisa para medir o desempenho de......

Words: 1431 - Pages: 6

Demographia

...DEMOGRAFIA Demografia é a ciência que estuda a dinâmica populacional humana por meio de estatísticas que utilizam como critérios e religião, educação, etnia e outros critérios que são influenciados por fatores como taxa de natalidade, fecundidade e migrações. Um dos ramos das ciências sociais, a demografia é bastante recente se comparada com outros ramos como a economia. O termo “demografia” foi usado pela primeira vez em 1855 por Achille Guillard no livro intitulado “Élements de statistique humaine ou demographie comparée”. Seu objetivo é estudar a estrutura da população, seu arranjo espacial ou a forma como a população é distribuída no meio físico (urbano, rural) e sua composição, que pode ser estudado levando-se em consideração a faixa etária, o sexo, ou outras características da população. O chamado “movimento da população” também constitui objeto de estudo da demografia. Através de cálculos e estatísticas são estudados os fenômenos da mortalidade, natalidade e movimentos migratórios, todos estes influenciados por diversos fatores como educação, saneamento, e etc. A importância do estudo da demografia consiste no fato da população ser um elemento político essencial que caracteriza uma sociedade e que, conseqüentemente, tornam-se necessários compreender a fim de tornar possível o planejamento econômico, social, cultural ou político. A demografia possui quatro abordagens diferentes que variam de acordo com o foco de estudo. A abordagem histórica que tem por......

Words: 1116 - Pages: 5

A Comunicaçao Integrada de Marketing

...comunicador de marketing define sobre a resposta desejada com base no público e no plano global de marketing. A partir daí, a mensagem deve ser elaborada com o objetivo de manter o interesse do receptor, através de uma linguagem dirigida para cada audiência-alvo, buscando despertar o desejo de compra. É preciso lembrar também que a eficácia da mensagem depende tanto da estrutura quanto do seu conteúdo e formato. Definida a estratégia da mensagem, deve-se buscar os canais de comunicação/mídias mais eficientes para sua veiculação, a partir de critérios como Índice de audiência, abrangência/cobertura e alcance, custo por mil e GRP (Gross Rating Point – Pontuação Bruta Total). Com o plano de comunicação em ação, realiza-se uma avaliação de estatísticas de participação de mercado, vendas em unidades, cobertura da audiência, e penetração da audiência em comparação com objetivos globais de marketing estabelecidos nas etapas iniciais do planejamento....

Words: 499 - Pages: 2

Edital

...NÍVEL SUPERIOR, DO QUADRO PERMANENTE DA SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA DO RIO DE JANEIRO. O Secretário de Estado de Fazenda, no uso das atribuições conferidas pela Legislação em vigor, considerando o processo E-04/007.418/2012 torna pública a realização de Concurso Público para provimento do cargo efetivo de Oficial de Fazenda de primeiro nível de ingresso na carreira, de nível superior, do Quadro Permanente da Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro, em conformidade com as disposições regulamentares contidas no presente Edital, seus Anexos e eventuais retificações. 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. O Concurso Público será regido por este Edital e executado sob a responsabilidade da Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro – CEPERJ, segundo o cronograma previsto, apresentado no Anexo I. 1.2. As datas constantes do Cronograma constituem uma previsão, estando sujeitas a eventuais alterações. 1.3. O Concurso Público será realizado com vistas ao preenchimento de 200 (duzentas) vagas no cargo de Oficial de Fazenda de primeiro nível de ingresso na carreira, para atuação no âmbito da Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro. 1.3.1. Os candidatos aprovados e excedentes ao número de vagas descrito no item anterior serão alocados em uma listagem única, que constituirá o banco de reserva de concursados aprovados. 1.4. As vagas serão distribuídas de acordo com os quantitativos......

Words: 12736 - Pages: 51

Gilles Villeneuve

...McLaren surgiu em 1977, mas uma corrida decepcionante em que terminou em 11º lugar fizeram a equipa inglesa prescindir dos seus serviços. Posteriormente, passou pela marca do Cavalo Rampante, a Ferrari, que proporcionou a oportunidade de assistirmos ao maior espetáculo de insanidade e talento de todos os tempos. Mas a alma deste mito nunca esteve nem está no número de títulos ou mesmo números de vitórias, se o número de títulos mundiais é facilmente contabilizado, e se traduz em 0, o número de vitórias conta-se pelos dedos, 7. O que poderia revelar à primeira vista um piloto medíocre, não é mais que um mero esboço do piloto mais talentoso e pericioso de todos os tempos, sim, inclusive superior a Ayrton Senna. Numa época em ciência estatística não era mais que mera quimera, o verdadeiro valor de um piloto era acente na qualidade das suas ultrapassagens, do talento para dominar centenas de cavalos de potência ou da sua capacidade de enfrentar a fatalidade. GV era e é o Rei, da loucura e do talento. Cada manobra que executava era um rasgo de alucinação, cada corrida visualizada era um carroussel único enfrentando a efemeridade, cada campeonato era um registo iniguável para a posterioridade. O destino parece traçar a história das lendas, e esta não foi excepção. Num acto de loucura e fatalidade, GV à velocidade da luz irrompia pelo Autódromo de Zolder (Bélgica) na tentativa de ultrapassar o seu maior rival, Pironi, quando um erro de cálculo o precipitou. Embateu......

Words: 452 - Pages: 2

Lolololol

...paridade do poder aquisitivo, balança comercial, exportações líquidas, desemprego etc) do país para onde a empresa deseja se expandir: ABERTURA DA ECONOMIA: O grau de abertura da economia portuguesa chegou aos 80,5% em 2013, de acordo com o INE (Instituto Nacional de Estatística). Entre os 27 Estados-membros da União Europeia, Portugal ocupa a 21ª posição e é o sétimo país da UE com menor abertura da economia. Este indicador, que quantifica e compara a inserção da economia de um país no mundo, ultrapassa os 319,23% no Luxemburgo, o país da Europa com maior grau de abertura, conhecido pela atratividade da política fiscal. Tratando-se da internacionalização do restaurante Balada Mix para Portugal, este indicador acaba por não ser o mais desejável. O Governo Português não impõe quaisquer restrições à entrada de empresas internacionais, no entanto, a alta carga tributária e as dificuldades burocráticas inerentes à abertura de um negócio acabam por afastar investidores e empresas. PARIDADE DE PODER AQUISITIVO O Produto Interno Bruto (PIB) expresso em paridade do poder de compra estava em Portugal 22,6% abaixo da média dos países da União Europeia (UE) em 2011, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). Os portugueses ganhavam, em 2011, 77,4% da média dos seus parceiros europeus, uma descida face a 2010, onde o valor era de 80,3%. O Luxemburgo está à frente, já que em 2011o nível de riqueza era de 271%, seguindo-se a Holanda com 131%. Há apenas oito países da UE......

Words: 2855 - Pages: 12

SemináRios de InvestigaçãO

...amostras de uma população. Usa medidas numéricas para testar hipóteses, mediante uma rigorosa recolha de dados. Numa fase posterior, os dados são sujeitos a análise estatística, através de modelos matemáticos (ou software próprio), no sentido de testar as hipóteses levantadas. A investigação qualitativa, ao inverso da investigação quantitativa trabalha com valores, crenças, representações, hábitos, atitudes ou opiniões. Este tipo de investigação é indutivo e descritivo, na medida em que o investigador desenvolve conceitos, ideias e entendimentos a partir de padrões encontrados nos dados, em vez de recolher dados para comprovar modelos, teorias ou verificar hipóteses. Ao contrário dos métodos quantitativos, os investigadores trabalham através destes métodos, com a subjetividade, com as possibilidades quase infinitas de exploração que a riqueza dos detalhes pode proporcionar. Este tipo de investigação contempla uma visão holística, na medida em que as situações e os indivíduos são vistos como um todo e estudados numa base histórica. Os métodos qualitativos empregam, na sua generalidade, procedimentos interpretativos, não experimentais, com valorização dos pressupostos relativistas e a representação verbal dos dados (privilegia a análise de caso ou conteúdo), por contraposição à representação numérica, à análise estatística, à abordagem positivista, confirmatória e experimental proporcionada pelos métodos quantitativos. A pesquisa exploratória é muito utilizada para realizar um......

Words: 1035 - Pages: 5

Blaine Kitchenware Inc.: Estrutura de Capital

...UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ MBA EM GESTÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA Fichamento de Estudo de Caso Lidiane Regina Nogueira das Neves Trabalho da disciplina Fundamentos da Matemática Financeira e Estatística Aplicada Prof. Geraldo Gurgel Filho Itaituba – PA 2015 Estudo de caso: Blaine Kitchenware Inc.: estrutura de capital FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA APLICADA Blaine Kitchenware Inc. REFERÊNCIA: LUEHRMAN, T. & HEILPRIN, J. Blaine Kitchenware Inc.: estrutura de capital. Boston, MA: Harvard Business School, caso LACC # 413-P02, 8 de Outubro de 2009. Os autores descrevem a atividade da empresa de capital aberto Blaine Kitchenware Inc. e em seguida fazem uma análise do seu desempenho financeiro e políticas financeiras. A BKI é uma empresa de médio porte, fabricante de eletrodomésticos para cozinhas residenciais, cuja “maioria das ações pertencia a descendentes dos fundadores da empresa, assim como a diversos trusts da própria família” (p.1). A Blaine tinha pouco menos de 10% do mercado e o setor cresceu apenas 3,5% anuais de 2003 a 2006 devido a concorrência com importados e preços agressivos dos hipermercados. Esta atuava em três segmentos: utensílios para preparo de comida, para cozinhar e para o preparo de bebidas, sendo os dois primeiros os de maior geração de receita. A empresa introduziu no mercado produtos com tecnologia......

Words: 707 - Pages: 3

Importância Do Setor de Construção Civil Na Economia Brasileira

...CONSTRUÇÃO A importância singular do Macro Setor da Construção, definido como o setor da construção propriamente dito (edificações, obras viárias e construção pesada), acrescido dos segmentos fornecedores de matérias-primas e equipamentos para a construção e dos setores de serviços e distribuição ligados à construção, pode ser retratada em números. Através deste conceito mais moderno, pode-se avaliar melhor os efeitos multiplicadores setoriais da indústria de construção sobre o processo produtivo, sua enorme capacidade de realização de investimentos, o seu potencial de criação de empregos (diretos e indiretos), além de seus efeitos benéficos sobre a balança comercial e sobre o nível de inflação. CEE/CBIC - COMISSÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA DA CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 1 - CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO A participação do macro setor no total do Produto Interno Bruto da economia gira em torno de 18%. Isso eqüivale a dizer que em 1998 o chamado construbusiness movimentou aproximadamente R$162 bilhões, enquanto o setor da construção isoladamente (que participa com 10,26% do PIB) adicionou v alor à economia no montante de R$83 bilhões. No que se refere ao valor gerado pela indústria como um todo, a construção foi responsável por 30,23% do produto industrial em 1998. PRODUTO INTERNO BRUTO DO BRASIL E DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1990 A 1999 PIB Período A preços de mercado (EM R$ MIL) PIB (Valor Adicionado Bruto pb) BRASIL CONST. CIVIL......

Words: 1487 - Pages: 6

Jsjsjjs

... efetuar  uma  generalização  dos  seus  resultados.   b)  Não  permitir  uma  análise  estatística  representativa  dos  seus  resultados.   c)  Ser  afetado  por  eventuais  problemas  derivados  da  empatia  entre  o  inquirido  e  o   entrevistador.   d)  Nenhuma  das  anteriores  está  correta.         Num  inquérito  por  questionário,  uma  pergunta  condicionada  é  aquela  que:   a)  é  dirigida  apenas  aos  entrevistados  que  responderam  positivamente  às  perguntas  em   escala.   b)  é  dirigida  apenas  aos  entrevistados  que  responderam  positivamente  às  perguntas   abertas.   c)  é  dirigida  apenas  aos  entrevistados  que  responderam  positivamente  às  perguntas   fechadas.   d)  é  dirigida  apenas  aos  entrevistados  que  responderam  positivamente  às  perguntas-­‐             -­‐filtro.           No  processo  de  elaboração  de  um  trabalho  científico,  a  finalidade  de  uma  entrevista   qualitativa  é:   a)  Conhecer  as  categorias  mentais,  interpretações,  sentimentos,  motivações  e  perceções   do  entrevistado.   b)  Atingir  a  representatividade  estatística,  através  da  aplicação  do  critério  de  saturação.   c)  a  +  b   d)  Nenhum ......

Words: 1483 - Pages: 6

AnáLise Dos Fatores Condicionantes Da EmissãO de NotificaçõEs Aos Acordos Sps E Tbt

...análise fatorial, aplicada em cada um dos grupos de variáveis (cargas fatoriais, comunalidades e os testes estatísticos de Bartlett e KMO). Tabela 1 – Resultado da análise fatorial: Grupo 1 (comércio internacional do agronegócio) Variáveis X1 X2 X3 X4 X5 X6 Exportações do agronegócio Importações do agronegócio Diferença entre variação das exportações e importações do agronegócio Relação entre exportações do agronegócio e PIB Relação entre importações do agronegócio e PIB Tarifas médias de importação do agronegócio Raiz característica Variância acumulada Estatística de Bartlett Cargas fatoriais Fator 1 Fator 2 0,896 0,757 - Comunalidade 0,084 0,216 - 0,650 0,528 - - 0,787 0,326 - 0,828 0,236 - 0,844 - 0,240 2,270 0,378 176,92 2,095 0,727 KMO 0,432 Fonte: Resultados da pesquisa De acordo com os resultados, as estatísticas do teste de esfericidade de Bartlett obtidas para os três grupos de variáveis apresentaram os valores 176,92 (p-value: 0.0000), para o grupo 1; 532,13 (p-value: 0.0000), para o 2; e 529,37 (p-value: 0.0000), para o 3. Dessa forma, rejeita-se a hipótese nula de que as três matrizes de correlação, dos grupos de variáveis, pudessem ser matrizes identidade, ou seja, rejeita-se a inexistência de correlação entre as variáveis. Quanto ao teste KMO, os valores encontrados foram: 0,432 para o grupo 1; 0,629, para o 2; e 0,649, para o 3. Para a adequabilidade do modelo......

Words: 7676 - Pages: 31

Grade

...Conclusão de Curso I   STT0407 Estradas II 9 créditos aula  2+2+2+3      SEP0587 Princípios de Economia 2° Semestre  15 créditos aula  2+3+3+2+2+3  SGS0404 Fundações STT0406 Estradas I   1° Semestre 22 créditos aula  2+4+3+3+2+4+4    SET0417 Estruturas Metálicas I 5° Ano  2° Semestre SET0409 Est. de Concreto I     IAU0411 Arquitetura e Urbanismo I   SET0416 Estática 2   STT0408 Fund. de Eng. de Transportes (74) 23 créditos aula  2+4+3+2+2+4+4+2  IAU0410 Construção Civil II SHS0411 Hidrologia 1   1° Semestre 27 créditos aula  3+4+3+4+3+4+4+2      STT0410 Geomática II   2° Semestre  SET0415 Estática 1 SME0320 Estatística   SHS0406 Fenômenos dos Transportes 1     4° Ano    IAU0409 Construção Civil I     STT0409 Geomática I   SQM0463 Química para Engenharia II SET0414 Resistência dos Materiais 2   SMA0356 Cálculo IV FFI0335 Física Geral III FFI0181 Laboratório de Física Geral II IAU0408 Materiais de Construção II     FFI0406 Física Geral II   SET0413 Resistência dos Materiais 1   SMA0355 Cálculo III     IAU0407 Materiais de Construção I   SMA0354 Cálculo II FFI0405 Física Geral I FFI0180 Laboratório de Física Geral I   SET0400 Isostática       IAU0401 Introd. à Filosofia da Ciência   SMA0353 Cálculo......

Words: 542 - Pages: 3

Risco de Sismo Em Lisboa

...Binomial. VLO ou “muito baixa” pela noção que nos foi transmitida na aula. Voltando à questão do risco de sismo em Lisboa gostava de chamar a vossa atenção para a importância da dimensão temporal quando se fazem prognósticos. Não faz sentido falarmos nesse risco, sem definirmos o período de tempo que estamos considerar no cálculo desse risco. Uma coisa será o risco que Lisboa corre no século XXI e outra o risco que corre no próximo ano ou amanhã. A determinação do risco sísmico é dada pela probabilidade e o nível de danos ao longo de um período de referência e no interior de uma dada região e pode ser definido pela seguinte relação: Risco = Perigosidade x Vulnerabilidade x Custos em que a Perigosidade Sísmica é uma descrição estatística complexa da probabilidade de ocorrência a um determinado nível de um conjunto de parâmetros sísmicos tais como intensidade, aceleração, velocidade, etc., no pressuposto do conhecimento das suas fontes e com base em modelos de ocorrência temporal e de propagação e atenuação das ondas sísmicas [1] Outra ideia sempre aflorada quando se fala dos sismos em Lisboa está relacionada com o tempo que já passou desde a ocorrência do último grande sismo. Já lá vão 250 anos e admitindo como verdadeira a média histórica de um sismo em cada 250 anos, transmite-se a ideia de que o próximo está mesmo aí. Neste caso a intuição falha. Quantos mais anos se passaram sem a ocorrência de sismo, menor é o risco que corremos! Transcrevo um......

Words: 582 - Pages: 3